Seminários - Colóquios - Conferências
Seminários, Colóquios e Conferências
A Divisão de Astrofísica do INPE organiza, semanalmente, seminários que são apresentados no auditório do IAI (INPE), nas terças-feiras às 15:00h. Acontecem também seminários especiais, que podem ter datas e horários distintos dos estabelecidos.
Relação de Seminários para o ano de 2011.
Informações: (12) 3208-7213
Odylio Denys de Aguiar

DEZEMBRO
06/12/2011 Eduardo dos Santos Pereira INPE-DAS
       
NOVEMBRO
29/11/2011 Dr. Laerte Sodre Junior IAG-USP
22/11/2011 Dra. Cecília Chirenti UFABC
08/11/2011 Dr. Vitor de Souza UFSCAR
01/11/2011 Dra. Adriana Válio Universidade Mackenzie
       
OUTUBRO
25/10/2011 Dra. Thais Idiart IAG/USP
18/10/2011 Dr. Antonio Mário Magalhães IAG/USP
11/10/2011 Dr. José Carlos Neves de Araújo DAS/INPE
       
SETEMBRO
27/09/2011 Dra. Silvia Helena Paixão Alencar UFMG
20/09/2011 Dr. Ademir Sales de Lima  
01/09/2011 Josh Grindlay Harvard-Smithsonian CfA
       
AGOSTO
30/08/2011 Dr. Nelson Pinto Neto CBPF
23/08/2011 Thais Idiart IAG/USP
16/08/2011 José Antonio de Freitas Pacheco Observatoire de la Côte d'Azur
09/08/2011 Roberto Dias da Costa IAG/USP
       
JULHO
05/07/2011 Ronald Cintra Shellard CBPF
       
JUNHO
21/06/2011 Dr. George Emanuel Avraam Matsas IFT/UNESP
14/06/2011 Dr. Rogério Rosenfeld UNESP
       
MAIO
24/05/2011 Dr. Éder Martioli CFHT - Havaí
17/05/2011 Dr. João Braga DAS/INPE
10/05/2011 Dr. Henrique Pereira de Oliveira UERJ
03/05/2011 Dr. Alberto Saa UNICAMP
       
ABRIL
26/04/2011 Dr. Mario Novello ICRA/CBPF
19/04/2011 Dr. Sylvio Ferraz Mello IAG/USP
15/04/2011 Dr. Gérard Trottet LESIA Observatoire de Paris & Visiting Scientist at CRAAM
05/04/2011 Odylio Denys de Aguiar DAS/INPE
       
MARÇO
22/03/2011 Carlos Alexandre W. de Souza DAS/INPE
15/03/2011 Victor F. Melnikov Pulkovo Astronomical Observatory, Saint-Petersburg, Russia
03/03/2011 Gustavo Poli UFSCAR
01/03/2011 Dr. Massimo Tinto Jet Propulsion Laboratory, California Institute of Technology
 
SEMINARISTA: Dr Massimo Tinto - Jet Propulsion Laboratory, California Institute of Technology
DATA: 01/03/2011
LOCAL: INPE - Auditório do IAI
HORA: 15:00h
ASTRONEWS: Natália do Carmo Carvalho - DAS/INPE

TITULO: Pulsar Timing Sensitivities to nano-Hertz Gravitational Waves

RESUMO: Pulsar Timing experiments, aimed at the detection of gravitational waves in the nano-Hertz frequency band, have been performed for several decades. During the past five years technological improvements and more insightful data processing methods have revived this experimental technique, which is now expected to deliver a successful detection within the end of this decade. This presentation will give an overview of Pulsar Timing, and identify the major noise sources limiting its sensitivity. Recently proposed experimental approaches for improving the precision of Pulsar Timing searches for gravitational radiation will also be discussed.
Topo     
SEMINARISTA: Gustavo Poli - UFSCARC
DATA: 03/03/2011
LOCAL: INPE - Auditório do IAI
HORA: 15:00h

TITULO: Arquitetura de Processamento de Alto Desempenho Baseado em GPU/CUDA e possíveis aplicações em radioastronomia

RESUMO: Arquitetura das novas GPU (Graphical Processing Units). Transição da condição de Placas Gráficas para dispositivos de computação massivamente paralela. Apresentamos o CUDA (*Compute Unified Device Architecture*) que é uma arquitetura de computação paralela, da NVIDIA, que disponibiliza o uso dos núcleos de processamento do GPU de forma natural para aplicações do tipo processamento de imagens, química, mecânica de fluídos, reconstrução de imagens, entre outras. Apresentaremos tambem a Arquitetura GPU/CUDA como uma Possibilidade Viável para o Desenvolvimento de Aplicações em Radioastronomia.
Topo     
SEMINARISTA: Victor F. Melnikov - Pulkovo Astronomical Observatory, Saint-Petersburg, Russia
DATA: 15/03/2011
LOCAL: INPE - Auditório do IAI
HORA: 15:00h
ASTRONEWS: Taís Michele Maiolino - DAS/INPE

TITULO: Diagnostics of Electron Acceleration in Solar Flares: New Possibilities from Microwave Interferometry

RESUMO: Electron acceleration in solar flares is a long lasting problem of solar physics. New possibilities to solve it came recently from microwave observations with high spatial and temporal resolution and from new findings in theoretical modeling of gyrosynchrotron radio emission. Different theoretical models of particle acceleration in solar flares predict different acceleration /injection sites in flaring loops, as well as different pitch-angle distributions of accelerated electrons. In my talk I am going to show that different locations of acceleration/injection sites in flaring magnetic loops may produce different types of pitch-angle distributions of accelerated electrons and, as a consequence, very different spatial, spectral and polarization properties of the loop microwave emission. These properties can be detected using spatially resolved microwave observations and be used as constraints to choose the most suitable electron acceleration model. Results of such diagnostics for some specific flaring loops observed with Nobeyama Radioheliograph will be presented.
Topo     
SEMINARISTA: Carlos Alexandre Wuensche de Souza - DAS/INPE
DATA: 22/03/2011
LOCAL: INPE - Auditório do IAI
HORA: 15:00h
ASTRONEWS: Victor de Souza Magalhães - DAS/INPE

TITULO: O satélite Planck - primeiros resultados

RESUMO: O satélite Planck foi lançado em 2009 pela Agência Espacial Européia e o terceiro satélite dedicado ao estudo da Radiação Cósmica de Fundo em Microondas (RCFM). Em janeiro de 2011 foram divulgados seus primeiros resultados, dedicados especialmente aos "foregrounds" da RCFM. Nesse seminário discutiremos os resultados apresentados e as expectativas para os resultados dedicados à RCFM, especialmente para as medidas de polarização, previstas para serem divulgadas em janeiro de 2013.
Topo     
SEMINARISTA: Odylio Denys de Aguiar - DAS/INPE
DATA: 05/04/2011
LOCAL: INPE - Auditório do IAI
HORA: 15:00h
ASTRONEWS: Bárbara Heliodora R. Gonçalves - DAS/INPE

TITULO: Gravitational Wave Detection: A Challenge Still to be Overcome

RESUMO: The quest for gravitational wave detection has been one of the toughest technological challenges ever faced by experimental physicists and engineers. Despite the null results to date, after four decades of research, the community involved in this area is continuously growing. One of the main reasons for this is because the rst gravitational wave detection and the regular observation of gravitational waves are among the most important scientic goals for the beginning of this millennium. They will test one of the foundations of physics, Einsteins theory of general relativity, and will open a new window for the observation of the universe, which certainly will cause a revolution in our knowledge of physics and astrophysics. In this talk I will give an updated report about the status of all relevant detectors (interferometers, bars, spheres, radio-telescopes, and CMB satellites),in operation, going to an upgrading, under construction, or still as projects. In particular, I will give details about the Brazilian Schenberg detector.
Topo     
SEMINARISTA: Dr. Gérard Trottet - LESIA Observatoire de Paris & Visiting Scientist at CRAAM
DATA: 15/04/2011
LOCAL: INPE - Auditório do IAI
HORA: 15:00h
ASTRONEWS: Camila Paiva Novaes - DAS/INPE

TITULO: The time-extended phase of solar flares at mm-submm wavelengths

RESUMO: We give a brief overview of the observations of flares which exhibit a slowly-varying and time extended phase (gradual phase) lasting for tens of minutes after the impulsive phase and which are detected up to the 200-400 GHz range. We present a detailed analysis of the 2003 October 27 event at 12:30 UT, which shows such a gradual phase. The radio, EUV and optical observations of the gradual phase of this flare are consistent with thermal bremsstrahlung from coronal material at two temperatures which is optically thick below 8 GHz and optically thin at higher frequencies. At 345 GHz there is a flux density excess with respect for the optically thin emission which arises from the chromosphere. We show that these findings constitute a challenge for the modeling of the chromospheric response to energy deposition during a flare.
Topo     
SEMINARISTA: Dr. Sylvio Ferraz Mello - IAG - Universidade de São Paulo
DATA: 19/04/2011
LOCAL: INPE - Auditório do IAI
HORA: 15:00h
ASTRONEWS: Carlos Eduardo Cedeño Montaña - DAS/INPE

TITULO: Exoplanetas: Detecção e Caracterização. Super-Terras.

RESUMO: Uma rápida introdução relembrará os avanços básicos (milestones) logrados nos últimos 20 anos, das infrutíferas buscas astrométricas do século XX às recentes descobertas fotométricas dos telescópios espaciais CoRoT e Kepler. A combinação de observações fotométricas de trânsitos e medidas de velocidade radial permitem o conhecimento das massas e dos raios dos planetas, delimitam os modelos, e assim caracterizam os planetas. Os dois exemplos mais recentes são as super-terras CoRoT 7b e Kepler 10b, caracterizados como sendo planetas rochosos com grandes núcleos metálicos e cerca de 2 vezes mais densos do que a Terra. No caso de CoRoT 7b (e de seu companheiro CoRoT 7c), a determinação da massa é bastante dificultada pela importante atividade superficial da estrela. Discutiremos recente determinação obtida com o emprego de um filtro passa-alto para separar a parte do sinal devida ao planetas daquela, bem maior, devida a atividade.
Topo     
SEMINARISTA: Dr. Mario Novello -Instituto de Cosmologia Relatividade e Astrofisica (ICRA/CBPF)
DATA: 26/04/2011
LOCAL: INPE - Auditório do IAI
HORA: 16:00h
ASTRONEWS: Edgard de Freitas Diniz Evangelista - DAS/INPE

TITULO: Um mecanismo para gerar massa

RESUMO: Embora o conceito de massa apareça em inúmeros processos envolvendo a gravitação, até hoje não existe um mecanismo eficiente a partir do qual a massa apareça como uma conseqüência direta de processos gravitacionais. Ao contrário, foi no território das Altas Energias que um modelo para gerar massa a partir de processos elementares foi elaborado (Higgs). Neste seminário, além de uma pequena revisão deste esquema, irei apresentar um novo mecanismo para entender a massa como um processo de interação. Isso será feito a partir da idéia de que a inércia de um corpo é uma propriedade da matéria assim como da estrutura da distribuição de energia do resto-do-universo, uma realização do que Einstein chamou de Principio de Mach.
Topo     
SEMINARISTA: Dr. Alberto Saa - UNICAMP
DATA: 03/05/2011
LOCAL: INPE - Auditório do IAI
HORA: 15:00h
ASTRONEWS: Julio César Tello Gálvez - DAS/INPE

TITULO: A métrica de Robinson-Trautman e o problema do "kick" gravitacional de buracos negros

RESUMO: Será feita uma revisão do problema do "kick", ou "chute", gravitacional no problema de colisão de buracos negros. Será mostrado, em particular, como a métrica de Robinson-Trautman, conhecida há quase 50 anos, pode descrever com razoável precisão este fenômeno no caso de momento angular total nulo. Alguns resultados recentes e suas implicações para o problema da detecção de ondas gravitacionais serão também apresentados e discutidos.
Topo     
SEMINARISTA: Dr. Henrique Pereira de Oliveira - UERJ
DATA: 10/05/2011
LOCAL: INPE - Auditório do IAI
HORA: 15:00h
ASTRONEWS: Eduardo dos Santos Pereira - DAS/INPE

TITULO: Evolução numérica de espaços-tempos usando métodos espectrais: alguns exemplos e perspectivas.

RESUMO: Apresentamos alguns resultados da evolução numérica de espaços-tempos não-esféricos utilizando métodos espectrais. Do ponto de vista numérico, o maior desafio é a construção de algoritmos eficientes e precisos para a descrição da geração e evolução de ondas gravitacionais, assim como a descrição da formação de buracos negros. Mostraremos dois exemplos que consideramos bem sucedidos do uso de mais de um método espectral na elaboração dos códigos numéricos. Os exemplos apresentados são o problema de Bondi e a colisão não-frontal de buracos negros escritos por métricas de Robinson-Trautman mais gerais.
Topo     
SEMINARISTA: Dr. João Braga - DAS/INPE
DATA: 17/05/2011
LOCAL: INPE - Auditório do IAI
HORA: 15:00h
ASTRONEWS: Karleyne Medeiros Gomes da Silva - DAS/INPE

TITULO: A Configuração Final da Missão MIRAX no Satélite Lattes

RESUMO: A missão astrofísica MIRAX (Monitor e Imageador de Raios X), da DAS/CEA/INPE, passou por diversas mudanças desde sua concepção preliminar inicial aprovada no ano 2000 no âmbito do programa de satélites científicos da CEA/INPE. Essas modificações ocorreram em função de atrasos no cronograma do programa, novas diretrizes da Direção do INPE no que diz respeito às plataformas de satélites científicos, e novas oportunidades de cooperação internacional. Na sua configuração agora definitiva, o MIRAX mantém seus objetivos científicos singulares de prover espectros e séries temporais dos fluxos de um grande número de fontes transientes de raios X. Isso será obtido através de uma estratégia de varredura de uma alta fração do céu a cada órbita do satélite Lattes, no qual os instrumentos do MIRAX serão abrigados. O MIRAX consistirá de um conjunto de 4 câmeras imageadoras de máscara codificada de alta resolução angular e amplo campo de visada operando na faixa de 5 a 200 keV. As câmeras estão sendo desenvolvidas no INPE e contarão com um conjunto de detectores de CdZnTe providos por colaboradores de Harvard, UCSD, Caltech e NASA/GSFC. Neste seminário apresentarei os objetivos científicos e a configuração final da missão MIRAX.
Topo     
SEMINARISTA: Dr. Éder Martioli - CFHT - Havaí
DATA: 24/05/2011
LOCAL: INPE - Auditório do IAI
HORA: 15:00h
ASTRONEWS: Leonardo Andrade de Almeida - DAS/INPE

TITULO: CFHT: instrumentação, dados e ciência

RESUMO: O CFHT (Telescópio Canadá-França-Havaí) vem proporcionando uma grande oportunidade para o desenvolvimento científico da astronomia brasileira. O CFHT é um telescópio óptico de 3,6 m situado no topo do Mauna Kea no Havaí. Além da excelente localização, este é um dos observatórios mais eficientes e produtivos da atualidade. O CFHT oferece atualmente 3 principais instrumentos operados em modo fila: 1) MEGACam: imageador óptico com campo de 1 grau quadrado; 2) WIRCam: imageador infravermelho de grande campo; 3) ESPaDOnS: espectro-polarímetro de alta resolução, e um instrumento oferecido em modo clássico: 4) AOB: imageador infravermelho com sistema de óptica adaptativa. Apresentarei a capacidade de cada um desses instrumentos tal como as possibilidades de utilização dentro dos diversos ramos da astronomia. Apresentarei ainda alguns detalhes de como os dados são reduzidos pelo CFHT e oferecidos para os astrônomos prontos para análise científica.
Topo     
SEMINARISTA: Dr. Rogério Rosenfeld - UNESP
DATA: 14/06/2011
LOCAL: INPE - Auditório do IAI
HORA: 15:00h

TITULO: Em busca da Matéria Escura: Avanços Recentes

RESUMO: Farei uma breve revisão de evidências astrofísicas e cosmológicas da existência de matéria escura e em seguida abordarei resultados recentes da busca de matéria escura em laboratórios terrestres, tanto na detecção direta, indireta ou em sua produção.
Topo     
SEMINARISTA: Dr. George Emanuel Avraam Matsas - IFT/UNESP
DATA: 21/06/2011
LOCAL: INPE - Auditório do IAI
HORA: 15:00h

TITULO: Efeitos quânticos na gravitação

RESUMO: É bem sabido que o fato da interação gravitacional ser débil em relação às demaisfaz com que ela seja TIPICAMENTE dominante em escalas astrofísicas ou cosmológicas,enquanto que efeitos quânticos são PRINCIPALMENTE importantes em escalasmicroscópicas onde as grandezas relevantes são da ordem da constante dePlanck. Apesar disso, a mecânica quântica não possui NENHUMA escala de tamanho que a impeça de ser importante em regimes macroscópicos. A estratégia deste colóquio pedagógico para não especialistas é convencer a audiência de que a mecânica quântica pode e tem mais a dizer para astrofísica e cosmologia do que a sabedoria popular sugere. Para tanto, discutiremos uma série de fenômenos alguns dos quais já comprovados, culminando com um novo efeito quântico recentemente descoberto por dois brasileiros http://physics.aps.org/synopsis-for/10.1103/PhysRevLett.104.161102
Topo     
SEMINARISTA: Ronald Cintra Shellard - CBPF
DATA: 05/07/2011
LOCAL: INPE - Auditório do IAI
HORA: 15:00h

TITULO: Raios cósmicos a altas energias: resultados recentes do Observatório Pierre Auger

RESUMO: Revisamos nesta apresentação as características das partículas cósmicas que incidem sobre a Terra com altas energias e os métodos usados para detectá-las. Descrevemos os modelos para a origem destas partículas e sua propagação através do meio galáctico e intergaláctico. Revisitamos os resultados mais relevantes medidos pelo Observatório Pierre Auger: i) os limites impostos sobre os modelos que usam partículas exóticas para descrever a origem dos raios cósmicos; ii) a medida do espectro dos raios cósmicos a altas energias; iii) a composição dos raios cósmicos em altas energias; iv) anisotropia na direção de chegada dos raios cósmicos a altas energias. Discutimos ainda a relação entre as medidas recentes das propriedades das colisões hadrônicas registradas pelos experimentos do LHC e seu impacto nas propriedades dos raios cósmicos a altas energias. Descrevemos ainda as novas técnicas de detecção de raios cósmicos que estão sendo investigadas para aplicação neste tipo de Física. Por fim discutimos os planos para a próxima geração de observatórios para o estudo de raios cósmicos com energias extremas.
Topo     
SEMINARISTA: Roberto Dias da Costa - IAG/USP
DATA: 09/08/2011
LOCAL: INPE - Auditório do IAI
HORA: 15:00h

TITULO: Modelando a evolução química da Galáxia

RESUMO: A nossa galáxia vem sendo descrita em crescentes graus de complexidade desde os trabalhos de Herschel no século XVIII, porém apenas nos últimos 40 anos a evolução química da galáxia vem sendo investigada. Nesse seminário serão revisados os conceitos fundamentais que possibilitam a descrição da evolução química e os ingredientes requeridos nos modelos. Serão revisados os modelos mais recentes da literatura e será descrita a contribuição do grupo do IAG/USP nesta área, em particular os modelos para o disco da Via Láctea e discos de espirais. O bojo, uma estrutura distinta do disco e de notável complexidade, também será descrito a partir da amostra de nebulosas planetárias observada pelo grupo do IAG.
Topo     
SEMINARISTA: Thais Idiart - IAG/USP
DATA: 23/08/2011
LOCAL: INPE - Auditório do IAI
HORA: 15:00h

TITULO: A evolução cosmológica das galáxias: a conexão do universo remoto com a sua memória fóssil local

RESUMO: Em termos cosmológicos, galáxias podem ser pensadas como guias que iluminam as mais distantes regiões, sendo elementos fundamentais para o mapeamento minucioso do Universo. O conhecimento mais completo possível sobre galáxias é essencial para o domínio de uma cosmologia mais precisa. Este conhecimento inclui os processos de formação dos seus diferentes tipos de morfologia bem como a formação de suas populações estelares e suas evoluções químicas e dinâmicas no tempo.Os mais modernos modelos cosmológicos obtêm bastante sucesso na descrição da estrutura em larga escala do universo. No entanto, inexiste uma teoria geral de formação estelar que explique ao mesmo tempo como as estrelas se formam em cada tipo de galáxia e sua evolução através do tempo cósmico. O desafio de se elaborar uma teoria de formação de galáxias é levar em conta todas as suas propriedades "fósseis", tais como morfologias, dinâmica e abundâncias químicas das populações de estrelas, e prever a evolução destas propriedades no tempo. Em particular, através do estudo da população estelar mais velha tanto na nossa Galáxia bem como em galáxias próximas (observadas em redshifts próximos a zero), pode-se compreender melhor como eram estas galáxias no início de sua formação. Esta época inicial corresponde à fase de evolução em que são observadas hoje as galáxias que estão a distâncias cosmológicas. Observar galáxias a essas distâncias significa observá-las também através do tempo, ou seja, no seu passado quando eram mais jovens. Nesta palestra serão apresentados alguns métodos de análise do passado distante das galáxias através dos seus registros fósseis observados a redshits próximos a zero.
Topo     
SEMINARISTA: Dr. Nelson Pinto Neto - CBPF
DATA: 30/08/2011
LOCAL: INPE - Auditório do IAI
HORA: 15:00h
ASTRONEWS: Priscilla Firmino Polido - DAS/INPE

TITULO: Ondas gravitacionais primordiais em modelos com ricochete

RESUMO: Faremos uma descrição da evolução de ondas gravitacionais primordiais em modelos com ricochete. Tais ondas teriam origem de flutuações quânticas do estado de vácuo de perturbações tensoriais na fase de contração de um universo muito grande e rarefeito (quase plano) que colapsa até um tamanho mínimo quando então, por efeitos quãnticos no espaço de fundo, sofre um ricochete e entra na fase de expansão atual. Em todo este período há criação de gravitons. Apresentaremos cálculos do espectro e amplitude destas ondas gravitacionais primordiais e discutiremos sobre a possibilidade de sua detecção.
Topo     
SEMINARISTA: Josh Grindlay - Harvard-Smithsonian CfA
DATA: 01/09/2011
LOCAL: INPE - Auditório do IAI
HORA: 15:00h

TITULO: How we would build the HXI imaging detectors for MIRAX

RESUMO: The CfA has proposed to build the Hard X-ray Imager (HXI) detector plane and data system for the MIRAX experiment on the Lattes mission. In this talk, I will describe some of the details of the HXI that were not possible to include or discuss in our proposal to NASA. The details of the modular detector system, including their mechanical, electronic packaging and shielding, optical isolation, and thermal control will be briefly discussed. Some results from recent testing on the HXI detector prototypes now being built for the Harvard ProtoEXIST2 balloon borne telescope (to be launched in September, 2012) will be presented. We now have a better understanding of the time and resources required to build the 4 HXI detector planes as proposed, and this will also be discussed. Finally, the data processing for HXI will be significant and software development should begin soon. It will be important to have simulated aspect data from the PMM bus to implement and test imaging code soon enough to allow possible changes in the PMM aspect system, if needed.
Topo     
SEMINARISTA: Dr. Ademir Sales de Lima
DATA: 20/09/2011
LOCAL: INPE - Auditório do IAI
HORA: 15:00h

ASTRONEWS: Tereza Satiko Nishida Pinto - DAS/INPE

TITULO: From a Decelerating to an Accelerating Universe: The Case for Transition Redshift

RESUMO: Observations from Supernovae Type Ia provide strong evidence for an expanding accelerating Universe at low redshifts. This means that the Universe underwent a dynamic phase transition from decelerating to an accelerating regime at a transition redshift zt of the order of unity whose value depends on the cosmology, as well on the assumed gravitational theory. In this talk we discuss how this new cosmological number varies due to the possible explanations for the accelerating stage existing in the literature. Special attention is given for its dependence on the kind of dark energy candidate, interacting models and modified gravity theories and others. Some kinds of general relativistic accelerating cosmologies without dark energy and constraints from the so-called kinematic approach are also discussed. It is argued that future observations combining the ages of red luminous galaxies and the line-of-sight ("radial"') Baryon Acoustic Oscillations (BAO) may constrain zt thereby transforming the transition redshift in a new cosmological number.
Topo     
SEMINARISTA: Dra. Silvia Helena Paixão Alencar - UFMG
DATA: 27/09/2011
LOCAL: INPE - Auditório do IAI
HORA: 15:00h

ASTRONEWS: Pedro Henrique R. da Silva Moraes - DAS/INPE

TITULO: Acreção magnetosférica e a interação disco-estrela em objetos estelares jovens

RESUMO: Estrelas T Tauri clássicas são objetos estelares jovens (~1 milhão de anos), de baixa massa (M < 2 Msol) que apresentam sinais de acreção de um disco circunstelar. São sistemas interessantes, pois correspondem a fases onde ocorre a formação de sistemas planetários e representam o passado de nosso próprio sistema solar.
O estudo da acreção na formação estelar é relevante, pois ela tem um impacto significativo e duradouro na evolução de estrelas de baixa massa, provendo massa e ajudando a regular a transferência de momento angular da estrela para o disco.
Neste seminário farei uma breve revisão sobre acreção magnetosférica e apresentarei resultados recentes de estudos teóricos e observacionais da dinâmica da interação disco-estrela, assim como da caracterização de estruturas circunstelares (funis de acreção, ventos e discos) em estrelas jovens.
Topo     
SEMINARISTA: Dr. José Carlos Neves de Araújo - DAS/INPE
DATA: 11/10/2011
LOCAL: INPE - Auditório do IAI
HORA: 15:00h

TITULO: Ondas Gravitacionais: Que Astrofísica é capaz de fazer

RESUMO: As ondas gravitacionais ainda não foram diretamente detectadas, mas já é possível obter dos dados dos vários detectores em operação limites superiores para uma série de parâmetros para várias fontes. Será apresentada uma breve revisão sobre que astrofísica de ondas gravitacionais já é possível de ser feita. Além disso, será apresentado o evento "Big Dog" BD20100916.
Topo     
SEMINARISTA: Dr. Antonio Mário Magalhães - IAG/USP
DATA: 18/10/2011
LOCAL: INPE - Auditório do IAI
HORA: 15:00h

ASTRONEWS: Patrick da Rosa Silveira - DAS/INPE

TITULO: Interstellar Polarization in the Optical/NIR/sub-mm: A Tool for Studying the ISM Magnetic Field Structure

RESUMO: In this talk we will show some recent results of optical/NIR/sub-mm polarization data in several environments. This polarization is produced by dust grains aligned by a magnetic field and can be used as a tracer of the latter. We first explore the relationship between the magnetic field in the local Interstellar Medium (ISM) and the heliosphere. We then discuss our on-going ISM Survey data its unveiling of the magnetic field structure in the Galaxy at small and large scales and at high Galactic latitudes. We also discuss the nature of the SMC dust and its magnetic field structure. We then look into intriguing data concerning the relationship between the ambient magnetic field direction and that of disks around young stars in the Galaxy. Finally, we describe SOUTH POL, a survey of the Southern sky in optical polarized light with a robotic telescope. SOUTH POL will impact several areas, from Cosmology to Solar System studies.
SOUTH POL has been funded by the Sao Paulo state funding agency, FAPESP. AMM is also partly supported by the Brazilian agency CNPq.
Topo     
SEMINARISTA: Dra. Thais Idiart - IAG/USP
DATA: 25/10/2011
LOCAL: INPE - Auditório do IAI
HORA: 15:00h

ASTRONEWS:

TITULO: A evolução cosmológica das Galáxias: a conexão do universo remoto com a sua memória fóssil local

RESUMO: Em termos cosmológicos, galáxias podem ser pensadas como guias que iluminam as mais distantes regiões, sendo elementos fundamentais para o mapeamento minucioso do Universo. O conhecimento mais completo possível sobre galáxias é essencial para o domínio de uma cosmologia mais precisa. Este conhecimento inclui os processos de formação dos seus diferentes tipos de morfologia bem como a formação de suas populações estelares e suas evoluções químicas e dinâmicas no tempo. Os mais modernos modelos cosmológicos obtêm bastante sucesso na descrição da estrutura em larga escala do universo. No entanto, inexiste uma teoria geral de formação estelar que explique ao mesmo tempo como as estrelas se formam em cada tipo de galáxia e sua evolução através do tempo cósmico. O desafio de se elaborar uma teoria de formação de galáxias é levar em conta todas as suas propriedades "fósseis", tais como morfologias, dinâmica e abundâncias químicas das populações de estrelas, e prever a evolução destas propriedades no tempo.
Em particular, através do estudo da população estelar mais velha tanto na nossa Galáxia bem como em galáxias próximas (observadas em redshifts próximos a zero), pode-se compreender melhor como eram estas galáxias no início de sua formação. Esta época inicial corresponde à fase de evolução em que são observadas hoje as galáxias que estão a distâncias cosmológicas. Observar galáxias a essas distâncias significa observá-las também através do tempo, ou seja, no seu passado quando eram mais jovens. Nesta palestra serão apresentados alguns métodos de análise do passado distante das galáxias através dos seus registros fósseis observados a redshits próximos a zero.
Topo     
SEMINARISTA: Dra. Adriana Válio - Universidade Mackenzie
DATA: 01/11/2011
LOCAL: INPE - Auditório do IAI
HORA: 15:00h

ASTRONEWS: Victor de Souza Magalhães - DAS/INPE

TITULO: Atividade e rotação estelar a partir de trânsitos planetários

RESUMO: Durante o eclipse de um planeta, manchas na superfície de sua estrela hospedeira podem ser ocultadas, causando pequenas variações na curva de luz. O estudo detalhado dessas variações durante os trânsitos fornece informações sobre as propriedades das manchas como tamanho, posição, temperatura (ou intensidade), tempo de vida, entre outras. Também é possível calcular o período de rotação da estrela e se esta apresenta ou não rotação diferencial. A aplicação de um modelo que simula os trânsitos de planetas em frente às suas estrelas hospedeiras permite estudar as características físicas de suas manchas. Os resultados obtidos a partir da análise das curvas de luz de estrelas com planetas detectadas pelo satélite CoRoT e a comparação entre as propriedades das manchas e o perfil de rotação de estrelas distintas serão apresentados e discutidos.
Topo     
SEMINARISTA: Dr. Vitor de Souza - UFSCAR
DATA: 08/11/2011
LOCAL: INPE - Auditório do IAI
HORA: 14:00h

ASTRONEWS: Tais Michele Maiolino - DAS/INPE

TITULO: Cherenkov Telescope Array (CTA)

RESUMO: Neste seminário abordaremos a astronomia gama feita com telescópios Cerenkov. Estes instrumentos são utilizados para medir a radiação eletromagnética com energia entre dezenas de GeV e centenas de TeV que atinge a Terra vinda de vários tipos de fontes no Universo. O baixo fluxo destas fontes neste intervalo de energia impossibilita a medida com alta estatística em satélites, desta forma, telescópios terrestres fazem uso do efeito multiplicativo de chuveiros atmosféricos para ampliar o sinal mensurável de um raio gama. Experimentos de raios gama terrestres podem ser divididos em três períodos históricos: pioneiro, estereoscópico e de grandes conjuntos de telescópios. Atualmente, estamos vivendo está última fase, onde o experimento chamado Cerenkov Telescope Array (CTA) tem sido proposto por um consórcio internacional. O escopo astrofísico abrangido por este experimento varre várias questões crucias da astrofísica moderna, tais como, a origem dos raios cósmicos, a física de objetos compactos, pulsares e buracos negros, estrelas binárias, supernovas, nuvens moleculares gigantes e até matéria escura. Neste seminário, discutiremos o funcionamento e evolução da técnica, as descobertas importantes da última década, a potencialidade da nova proposta CTA e a participação brasileira neste experimento."
Topo     
SEMINARISTA: Profa. Dra. Cecília Chirenti - UFABC
DATA: 22/11/2011
LOCAL: INPE - Auditório do IAI
HORA: 15:00h

TITULO: Oscilações Não Radiais de Estrelas de Nêutrons e Ondas Gravitacionais

RESUMO: Vou rever alguns resultados sobre oscilações não radiais de estrêlas de nêutrons relativísticas descritas por uma equação de estado politrópica. Este estudo é focado nos modos-f (fundamental), os quais acredita-se que sejam os mais relevantes para a emissão de ondas gravitacionais de estrêlas de nêutrons isoladas. A observação destas ondas gravitacionais vai nos permitir calcular a massa e raio da estrêla fonte, com consequências relevantes para a determinação da equação de estado das estrêlas de nêutrons. Mostrarei também alguns resultados para os modos-p (pressão).
Topo     
SEMINARISTA: Dr. Laerte Sodre Junior - IAG
DATA: 29/11/2011
LOCAL: INPE - Auditório do IAI
HORA: 15:00h

TITULO: Ciência com grandes levantamentos de galáxias: o JPAS e o PFS/SuMIRe

RESUMO: A astronomia contemporânea passa por uma verdadeira transformação com os grandes levantamentos de galáxias que, com a obtenção de redshifts espectroscópicos ou fotométricos, permitem a construção de mapas tridimensionais da distribuição de galáxias. A análise desses massas permite obter estimativas de parâmetros associados aos grandes mistérios da cosmologia atual, como a energia escura e a matéria escura. Mas o alcance desses levantamentos é muito maior, abrangendo várias áreas da astronomia, como pequenos corpos no sistema solar, arqueologia galáctica e evolução de galáxias. Neste seminário farei uma revisão dos principais objetivos científicos perseguidos por levantamentos em curso ou em planejamento, com ênfase em dois projetos que contam com participação brasileira: o Javalambre Physics of the Accelerating Universe Astrophysical Survey (JPAS) e o Prime Focus Spectrograph for the Subaru Measurement of Images and Redshifts Survey (PFS/SuMIRe).
Topo     
SEMINARISTA: Eduardo dos Santos Pereira - INPE/CEA/DAS
DATA: 06/12/2011
LOCAL: INPE - Auditório do IAI
HORA: 15:00h
ASTRONEWS: Marcela Vitti - DAS/INPE

TITULO: Universo pré-galáctico: A taxa cósmica de formação estelar e sua conexão com os buracos negros supermassivos

RESUMO: Estudos recentes mostram não só a existência de buracos negros supermassivos no centro de galáxias, mas também a interconexão entre a evolução do mesmo com a evolução da galáxia hospedeira. Nesse seminário será apresentado um novo modelo semi-analítico representativo da taxa cósmica de formação, baseado no cenário hierárquico de formação de estruturas, e como a partir dessa taxa obter a densidade de massa de buracos negros supermassivos. É importante ressaltar que nesse cenário não é necessário acresção super-eddington no crescimento de buracos negros e que o grosso desse crescimento ocorre devido a acresção de uma pequena fração de gás do meio.
Topo     
Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - INPE
Av. dos Astronautas,1.758 - Jd. Granja - CEP 12227-010 - Sao José dos Campos - SP - Brasil
Copyright 2014 © INPE/DAS - Todos os direitos reservados.