Miniobservatório Astronômico
Instrumentação
O telescópio óptico do Miniobservatório é do tipo refletor Schmidt-Cassegrain de aproximadamente 28 cm de diâmetro de abertura (espelho primário de superfície côncava na forma de um paraboloide). É direcionado por uma montagem equatorial germânica automatizada.

O telescópio é utilizado tanto para aquisição de imagens digitais dos astros por meio do uso de uma câmera CCD automatizada, filtros astronômicos e programas computacionais específicos, como também para visualização direta dos mesmos com o uso de oculares.

O sistema inclui ainda um focalizador automatizado, um redutor focal para aumento do campo de visada, duas lunetas guias dispostas paralelas ao tudo do telescópio que foram montadas no INPE (uma visual e outra digital), além de uma miniestação meteorológica para fornecimento das condições do tempo meteorológico local em tempo real

Apoio recebido
Os equipamentos principais do Miniobservatório Astronômico foram adquiridos com recursos da Fundação VITAE e CNPq – Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico.

Dados técnicos do Miniobservatório Astronômico
INPE, São José dos Campos, SP, Brasil

Coordenadas geográficas (medições de julho de 2003):

Longitude = 45° 51' 43" Oeste
Latitude = 23° 12' 32" Sul
Altitude = 620 metros
Fuso Horário = -3 horas a partir de GMT

Telescópio óptico:

Do tipo Schmidt-Cassegrain de 11 polegadas de abertura (cerca de 28 cm), razão focal f/10 e distância focal de 2.794 mm, da Celestron modelo C11.

Montagem do telescópio:

Equatorial alemã automatizada, modelo G11 da Losmandy. É controlada pelo Sistema Gemini Level 4 ("buit-in"). No ambiente operacional Windows, o controle é feito por intermédio do TheSky Versão 5 Nível III da Bisque Software.

Detector:

Câmera astronômica digital automatizada com dois detetores do tipo CCD, modelo ST7XE da SBIG.
No ambiente Windows, a aquisição, tratamento e análise das imagens são executadas por meio do CCDSoft Versão 5 da Bisque Software. O CCD principal, de 765 pixels por 510 pixels ou cerca de 0.4 Megapixels (pixel quadrado de 9 micrômetros de lado), apresenta um ruído de leitura de 15 elétrons (rms) e um ganho de 2,6 elétrons/ADU, tendo sua saturação de leitura em 65.535 ADU e um tempo de leitura de 1 segundo. O CCD de guiagem possui 192 pixels por 164 pixels (1 pixel = 15 micrômetros x 15 micrômetros).

Focalizador:

Está instalado o focalizador motorizado automatizado TCF-S da Optec, que apresenta escala absoluta de leitura de foco e também possui rotinas "built-in" para compensar a variação da temperatura local no processo de focalização. Está integrado à placa eletrônica de controle da montagem Losmandy G11 e sua operação é via CCDSoft.

Configuração óptica para as observações remotas e locais:

Imageamento com redutor focal de 0.63x da Meade. A razão e distância focais efetivas são respectivamente f/6.3 e 1.760 mm. O campo de visada é de 12 arcmin (direção leste-oeste) por 8 arcmin (norte-sul). A escala espacial é de cerca 0,95 arcsec/pixel. Adota-se os filtros astronômicos U, B, V e R (Bessell) da Optec, além da posição "clear" (sem filtro).

Notas:
Visibilidade do céu acima 30° de elevação; exceto direção oeste que pode ser acima de 20º.
Apontamento do telescópio com erro de 1 arcmin (rms) usando modelo computacional ( T-Point da Bisque Software).
Exposições limitadas em até 20 segundos de tempo devido ao erro periódico de acompanhamento da montagem.
50% a 75% das noites com possibilidade de céu aberto ou parcialmente aberto no período de abril a outubro.
FWHM do "seeing" atmosférico geralmente igual ou superior a 2 arcsec, sendo bastante variável durante a noite.