Seminários - Colóquios - Conferências
Seminários, Colóquios e Conferências
A Divisão de Astrofísica do INPE organiza, semanalmente, seminários que são apresentados no Auditório do Prédio CEA II (INPE), nas terças-feiras às 15:00h. Acontecem também seminários especiais, que podem ter datas e horários distintos dos estabelecidos.

PRÓXIMO SEMINÁRIO
SEMINARISTA: Cristina Valeria Torres - University of Texas at Brownsville
TÍTULO: Smoke, Mirrors, Big Bangs and Big Scientific Payoffs: An outline in using an interferometer network to conduct astronomy.
DATA: 12/12/2012
LOCAL: INPE - Auditório do Prédio CEA II
HORA: 15:00h
ASTRONEWS:

RESUMO: First generation gravitational wave(GW) detectors reached their goals for sensitivity, and have been producing interesting scientific results. Yet current detectors have not made a GW detection, but a new generation of GW detectors, currently under construction, will be poised to make this elusive detection. The new detectors will behave very differently than initial GW detectors, with more opportunities for smoked optics and electronics, larger test optics (ie inertial masses), more numerous control optics, and 10,000s of degrees of freedom in their control. At this level of complexity a network of such detectors should be able to measure the smallest distortions of space-time generated by massive stellar collisions. This talk is intended to be a walk through of new GW detection technology, the techniques required to make operate the instrument, the data analysis methods required to extract astrophysical event signatures from our data, and the future coordination with existing electromagnetically conducted astronomy. Using GWs to open a new window on astronomy has been a monumental undertaking with monumental exciting payoffs when advanced GW detectors like LIGO start making regular GW detections in the near future.
LISTA COMPLETA SEMINÁRIOS 2012
MARÇO
Data Título Seminarista Instituição
06/03/2012 Flavio D'Amico INPE/DAS
13/03/2012 Cesar Costa INPE/DAS
27/03/2012 Leonardo Andrade de Almeida INPE/DAS
 
ABRIL
Data Título Seminarista Instituição
05/04/2012 Marina Trevisan INPE/DAS
10/04/2012 Dennis Bessada UNIFESP (Diadema) - INPE/DAS
12/04/2012 Dr. Sandeep Sirothia National Centre For Radio Astrophysics
17/04/2012 Dr. Sandeep Sirothia National Centre For Radio Astrophysics
20/04/2012 Prof. Remo Ruffini / Dr. Paolo Giommi International Center for Relativistic Astrophysics Network / Agência Espacial Italiana
26/04/2012 José Abdalla Helayël-Neto CBPF/MCTI
       
MAIO
Data Título Seminarista Instituição
03/05/2012 Mac Keiser Hansen Experimental Physics Laboratories
08/05/2012 Ronaldo Oliveira da Silva INPE/DAS
15/05/2012 Angela Krabbe UNIVAP
22/05/2012 Jorge Melendez IAG-USP
29/05/2012 Não haverá seminário    
 
JUNHO
Data Título Seminarista Instituição
05/06/2012 Andre de Castro Milone INPE/DAS
12/06/2012 Não haverá seminário - Visita da Organization for Scientific Research (NWO) da Holanda
19/06/2012 Raimundo Lopes Univ. Federal de Sergipe
26/06/2012 Carlos Filipe da Silva Costa INPE/DAS
 
JULHO
Data Título Seminarista Instituição
03/07/2012 Não haverá seminário - 13º Marcel Grossman    
10/07/2012 Não haverá seminário - Nova Fisica    
17/07/2012 Não haverá seminário - CIAA    
24/07/2012 Não haverá seminário - Escola Avancada do IFT    
31/07/2012 William Forman Director, High Energy Astrophysics Division, Harvard-Smithsonian Center for Astrophysics
 
AGOSTO
Data Título Seminarista Instituição
07/08/2012 Tais Michele Maiolino INPE/DAS
14/08/2012 Victor de Souza Magalhães INPE/DAS
21/08/2012 Valtencir Zucolotto IFSC – USP
28/08/2012 Anne Sansom UCLan, UK
 
SETEMBRO
Data Título Seminarista Instituição
04/09/2012 Jose Roberto Cecatto INPE/DAS
11/09/2012 Valtencir Zucolotto IFSC – USP
18/09/2012 Caius Lucius Selhorst UNIVAP
25/09/2012 Joaquim Eduardo Rezende Costa INPE - DAS
 
OUTUBRO
Data Título Seminarista Instituição
02/10/2012 Nobar O. Baella Pajuelo ON
09/10/2012 Alberto Rodriguez Ardila ON
16/10/2012 Não haverá seminário - Reuniao da SAB    
23/10/2012 Jose Carlos Neves de Araujo INPE/DAS
31/10/2012 Jorge E. Horvath IAG/USP
NOVEMBRO
Data Título Seminarista Instituição
06/11/2012 João Braga INPE/DAS
13/11/2012 Não haverá seminário    
20/11/2012 Claudio Nassif UFOP (Universidade Federeal de Ouro Preto)
27/11/2012 Não haverá seminário    
DEZEMBRO
12/12/2012 Cristina Valeria Torres University of Texas at Brownsville
 
 
RESUMOS
SEMINARISTA: Flavio D'Amico - INPE/DAS
DATA: 06/03/2012
LOCAL: INPE - Auditório do Prédio CEA II
HORA: 15:00h
ASTRONEWS: Márcio Constâncio Júnior - INPE/DAS

TÍTULO: Detectores do tipo CZT e eletrônica associada para a câmera de raios X duros do experimento protoMIRAX

RESUMO: Neste seminário eu apresento o trabalho que vem sendo desenvolvido na DAS com detectores do tipo CZT, que serão utilizados na câmera de raios X (CRX) do experimento protoMIRAX. O protoMIRAX é um telescópio imageador em raios X duros a ser embacado em balão estratosférico. Eu apresento sucintamente o protoMIRAX e os seus objetivos sob o ponto de vista da CRX, revejo rapidamente a técnica de abertura codificada, descrevo o que são os detectores do tipo CZT, descrevo superficialmente os outros subsistemas do protoMIRAX e, então, mostro os resultados de caracterização com os CZTs que temos até o momento. Até onde eu tenha conhecimento, não há desenvolvimento em solo Nacional de eletrônica associada à estes detectores (semicondutores) de radiação nuclear, assim como não há nenhum outro desenvolvimento para a construção de uma câmara imageadora em raios X desta espécie com cerca de 170 cm2 de área.
SEMINARISTA: Cesar Costa - INPE/DAS
DATA: 13/03/2012
LOCAL: INPE - Auditório do Prédio CEA II
HORA: 15:00h
ASTRONEWS: Camila Paiva Novaes - INPE/DAS

TÍTULO: LIGO Detector Characterization and The Critical Coupling Likelihood Method

RESUMO: O Laser Interferometric Gravitational-Wave Observatory (LIGO) tem estado em constante processo de desenvolvimento para atingir seu principal objetivo: detectar ondas gravitacionais. Durante a última corrida científica (S6), sistemas de controle foram instalados a fim de melhorar a sensibilidade do instrumento. O grupo LIGO Detector Characterization (DetChar) trabalha para entender como estes sistemas e efeitos ambientais afetam o canal gravitacional, h(t), especialmente, em como eles contaminam suas medidas com sinais espúrios. A fim de diminuir a taxa de alarmes falsos, o DetChar monitora vários canais auxiliares para diagnosticar transientes ambientais e instrumentais que poderiam ser confundidos com sinais de ondas gravitacionais. Isto, além de selecionar dados de boa qualidade para a procura por ondas gravitacionais, pode informar instrumentalistas sobre problemas no detector. Neste seminário, descreverei o trabalho realizado junto ao grupo LIGO Detector Characterization, especialmente na busca, localização e descriminação de "glitches" nos dados e o desenvolvimento de ferramentas de monitoramento como o Critical Coupling Likelihood, um método estatístico para determinar acoplamento entre canais auxiliares e o canal gravitacional.
SEMINARISTA: Leonardo Andrade de Almeida - INPE/DAS
DATA: 27/03/2012
LOCAL: INPE - Auditório do Prédio CEA II
HORA: 15:00h
ASTRONEWS:

TÍTULO: A importância do sistema binário eclipsante NSVS 14256825 no contexto da evolução de estrelas sub-anãs do tipo O e B e das variáveis cataclísmicas

RESUMO: Neste seminário, eu faço uma revisão sobre a evolução de estrelas isoladas e sistemas binários que darão origem, pós-sequência principal, à estrelas sub-anãs quentes do tipo O e B. Os primeiros objetos isolados dessa classe foram descobertos na década de 1950, no entanto a sua origem continua sendo um tópico em aberto. Eu apresento os possíveis cenários evolutivos para formar uma sub-anã em um sistemas binário e dou ênfase nos sistemas de períodos curtos (P_orb ~ 0.1 d), os quais serão progenitores de um grupo de objetos de interesse da DAS, as variáveis cataclísmicas. Neste contexto, apresento o trabalho que venho desenvolvendo na divisão sobre a caracterização de sistemas compostos por uma sub-anã quente mais uma estrela de baixa massa da sequência principal. Em particular, apresento o segundo sistema descoberto com uma sub-anã do tipo OB NSVS 14256825 e faço uma comparação dos resultados obtidos com os modelos de evolução.
SEMINARISTA: Marina Trevisan - INPE/DAS
DATA: 05/04/2012
LOCAL: INPE - Auditório do Prédio CEA II
HORA: 15:00h
ASTRONEWS: Júlio César Tello Gálvez - DAS/INPE

TÍTULO: Galaxy Formation and Evolution: From the Milky Way to Early-type Galaxies

RESUMO: Understanding the way galaxies form and evolve throughout the cosmic time remains one of the greatest challenges of modern cosmology. In this seminar, I will address the issue of galaxy formation by presenting the study of stellar populations in the Milky Way and early-type galaxies. Different formation processes leave typical signatures in the velocity and metallicity distributions of stars. For this reason, we were able to trace the origin of old and metal-rich stars by combining their kinematics and chemical abundances. Understanding how and where these stars were formed is closely related to mechanisms driving the evolution of the Galactic disk. Although we cannot observe individual stars in distant galaxies, only the integrated spectra, we are able to infer the mass assembly history of galaxies by combining single stellar population (SSP) models that reproduce the observed spectrum. Using this methodology, we traced the star formation history of elliptical galaxies and, by studying the signatures left in the star formation history, we were able to constrain the feedback mechanisms regulating the star formation within haloes.
SEMINARISTA: Dennis Bessada - UNIFESP (Diadema) - INPE/DAS
DATA: 10/04/2012
LOCAL: INPE - Auditório do Prédio CEA II
HORA: 15:00h
ASTRONEWS: Edgard de Freitas Diniz Evangelista

TÍTULO: Assinaturas não-gaussianas de modelos taquiacústicos na Radiação Cósmica de Fundo

RESUMO: A Física do universo primordial é um campo vastíssimo, pois muitos modelos competem para tentar explicá-lo e descrevê-lo. Apesar de ser a inflação o paradigma mais aceito atualmente, um esforço considerável tem sido empregado para se encontrar alternativas. Isso, pois modelos inflacionários de campo único predizem um espectro quase-gaussiano de flutuações no campo de anisotropias da Radiação Cósmica de Fundo em Microondas (RCFM); porém, caso as missões futuras de satélites detectem um padrão não-gaussiano para essas flutuações, o modelo inflacionário canônico será descartado observacionalmente. Tal fato motiva a busca de modelos de universo primitivo alternativos que induzam tais desvios de gaussianidade. Nesse seminário exporei as assinaturas de um modelo recente, chamado taquiacústico, que descarta a inflação ao introduzir um campo escalar que permite que a velocidade de propagação das informações seja infinita sem violar o princípio da causalidade exigido pela Teoria da Relatividade Especial. Mostrarei que esse modelo gera um parâmetro de amplitude de não-gaussianidade de cerca de uma ordem de grandeza maior que o da inflação, o que o caracteriza como não-gaussiano, situando-se dentro dos limites esperados para as medidas realizadas pelo satélite Planck.
SEMINARISTA: Dr. Sandeep Sirothia - National Centre For Radio Astrophysics - Tata Institute Of Fundamental Research
DATA: 12/04/2012 - Quinta-feira
LOCAL: INPE - Auditório do Prédio CEA II
HORA: 15:00h
ASTRONEWS:

TÍTULO: Few interesting studies using deep metre wavelength images.

RESUMO: This presentation will focus on some studies using deep metre wavelength radio images obtained from the GMRT (Giant Metrewave Radio Telescope). Representative aspects of these studies include spectral index, source counts, search for relic radio emission, observed deficiency in the number counts of radio sources in the WMAP cold spot region and attempts for detection of Extra-solar planets in radio bands using the GMRT.
SEMINARISTA: Dr. Sandeep Sirothia - National Centre For Radio Astrophysics - Tata Institute Of Fundamental Research
DATA: 17/04/2012
LOCAL: INPE - Auditório do Prédio CEA II
HORA: 15:00h
ASTRONEWS: Leonardo Andrade de Almeida - INPE/DAS

TÍTULO: All sky surveys using the GMRT

RESUMO: We have used the Giant Metrewave Radio Telescope, GMRT in the interferometric and single dish modes to carry out all sky surveys. In part one, we present the TIFR GMRT Sky Survey (TGSS, http://tgss.ncra.tifr.res.in/). TGSS is radio continuum survey at 150 MHz using the GMRT in the interferometric mode, covering the sky with typical rms noise of 7 mJy/beam at an angular resolution of about 20 arcsec. TGSS will catalogue about a million radio sources and is the deepest large sky survey at 150 MHz. TGSS will prove to be a major database for multi-wavelength astronomy. In part two, we report the sky temperature, $T_{sky}$ observations with the GMRT in the single dish mode and use this to make an all-sky radio-continuum map at 240 MHz, with an angular resolution of 1.9 deg. We discuss the relevant calibration procedure which has been developed for making such measurements feasible with the GMRT and other similar arrays.
SEMINARISTA: Prof. Remo Ruffini - Diretor do ICRANet (International Center for Relativistic Astrophysics Network)
TÍTULO: ICRANet Activities and the Agreement with INPE
DATA: 20/04/2012
LOCAL: INPE - Auditório do Prédio CEA II
HORA: 10:00h

SEMINARISTA: Dr. Paolo Giommi - Diretor do ASDC (ASI Science Data Center) da ASI (Agência Espacial Italiana)
TÍTULO: The Proposal of a Brazilian Science Data Center (BSDC) in Rio
DATA: 20/04/2012
LOCAL: INPE - Auditório do Prédio CEA II
HORA: 11:00h
SEMINARISTA: José Abdalla Helayël-Neto - CBPF/MCTI
DATA: 26/04/2012
LOCAL: INPE - Auditório do Prédio CEA II
HORA: 15:00h
ASTRONEWS: Luis Ricardo Moretto Tusnski - INPE/DAS

TÍTULO: O Setor Escalar do Modelo-Padrão das Forças Fundamentais e A Física do Higgs das Interações Eletrofracas

RESUMO: Destaca-se o papel dos campos escalares para a geração das escalas do Modelo-Padrão das Forças Fundamentais e a sua importância para a obtenção das massas da matéria e do setor de gauge. Identifica-se o bóson de Higgs neutro do setor eletrofraco e se apresenta a sua física e os processos mais viáveis para a sua detecção. Ao final, será discutida a situação do Modelo-Padrão caso o Higgs não seja detectado na região de 115 - 130 Gev delimitada pelo CMS e ATLAS/LHC em Dezembro/2011.
SEMINARISTA: Mac Keiser - Hansen Experimental Physics Laboratories/Stanford University, USA
DATA: 03/05/2012 - Quinta-feira
LOCAL: INPE - Auditório do Prédio CEA II
HORA: 15:00h
ASTRONEWS: Manuel Antonio Castro Avila - INPE/DAS

TÍTULO: The Gravity Probe B Satellite: An Experimental Test of General Relativity

RESUMO: The Gravity Probe B Satellite was designed to measure two predictions of the general theory of relativity on the precession of gyroscopes in a gravitational field. For a gyroscope in a 640 km polar orbit, the geodetic effect will cause the spin axis of the gyroscope to precess 6.6 arc seconds per year about a direction perpendicular to the plane of the orbit, and the frame-dragging effect will cause the spin axis to precess 42 milli-arc-seconds per year about the Earth's rotation axis.
The satellite contained four spherical, cryogenic gyroscopes which were electrostatically levitated and used a superconducting magnetic readout. The orientation of each of the spin axes of the gyroscopes were compared to the direction of a distant reference star using a cryogenic telescope. The gyroscopes and the telescope were maintained at 2 K within a dewar that contained 2300 liters of superfluid liquid helium. The helium boil-off gas provided the thrust to control both the attitude and translation of the satellite.
The satellite was launched on April 20, 2004, and operated for 18 months before the liquid helium was depleted. The talk will include discussions of the on-orbit operations and experimental results.
SEMINARISTA: Ronaldo Oliveira da Silva - INPE/DAS
DATA: 08/05/2012
LOCAL: INPE - Auditório do Prédio CEA II
HORA: 15:00h
ASTRONEWS: Márcia Regina Guimarães Guedes - INPE/DAS

TÍTULO: Análise homogênea da abundância de elementos voláteis e refratários em estrelas G e K da vizinhança solar com e sem planetas

RESUMO: Apresento os primeiros resultados de uma análise química de elementos voláteis (C, N e O) e refratários (Na, Mg, Ca, Ti, V, Mn, Ni, Cu e Ba) em uma amostra de 270 estrelas anãs, subgigantes e gigantes de tipo G e K da vizinhança solar, com e sem planetas conhecidos. A análise foi baseada em espectros de alta resolução e alta razão S/R publicamente disponíveis na base de dados do espectrógrafo ELODIE (Observatório de Haute Provence, França). A técnica utilizada é a síntese espectral de bandas moleculares e/ou linhas atômicas dos elementos voláteis, e a medida de larguras equivalentes de linhas atômicas dos elementos refratários. O objetivo é contribuir com dados precisos e homogêneos aos estudos que comparam a abundância destes elementos entre si, trazendo novos argumentos às discussões sobre possíveis anomalias químicas sugeridas na literatura para a formacao de sistemas planetarios.
SEMINARISTA: Angela Krabbe - UNIVAP
DATA: 15/05/2012
LOCAL: INPE - Auditório do Prédio CEA II
HORA: 15:00h
ASTRONEWS: Pedro Henrique R. Moraes - INPE/DAS

TÍTULO: Os efeitos das interações em pares de galáxias interagindo

RESUMO: Neste seminário apresentarei um estudo observacional sobre os impactos das interações na cinemática, população estelar e metlicidade das componentes do par de galáxias AM2322-821, bem como os efeitos das interações na densidade eletrônica em uma amostra de galáxias em interação. Os dados analisados constituem de dados espectroscópicos de fenda longa obtidos com o espectrógrafo GMOS acoplado ao telescópio de 8m do Gemini Sul.
SEMINARISTA: Jorge Melendez - IAG-USP
DATA: 22/05/2012
LOCAL: INPE - Auditório do Prédio CEA II
HORA: 15:00h
ASTRONEWS: Priscilla Firmino Polido

TÍTULO: Solving the cosmological lithium problem using VLT/ESO observations of metal-poor stars

RESUMO: The standard model of big bang nucleosynthesis for the WMAP-based baryon density, predicts a primordial lithium abundance about 2-6 times higher than the Li abundance inferred from metal-poor stars in the Spite plateau. This cosmological discrepancy could be explained either by new exciting physics or by stellar depletion. We will present new precise Li abundances based on spectra of metal-poor stars obtained with the UVES spectrograph at VLT/ESO. Adding the new stars to our previous high precision sample, we cover a broad range of effective temperatures in the metallicity range -3.5 < [Fe/H] < -1.0. Our data suggest that Li has been depleted in halo stars, alleviating thus the discrepancy between stellar Li abundances and the primordial Li abundance predicted from BBN+WMAP.
SEMINARISTA: André de Castro Milone - INPE/DAS
DATA: 05/06/2012
LOCAL: INPE - Auditório do Prédio CEA II
HORA: 15:00h
ASTRONEWS: Tereza Satiko Nishida Pinto - INPE/DAS

TÍTULO: Important of the miles spectral library for stellar population modelling.

RESUMO: Integrated spectral properties of unresolved stellar systems provide important clues about their formations. These observable data can be reproduced through a weighted sum of single-age and single-iron-abundance stellar population (SSP) models. The main limitation of semi-empirical SSP models is the use of databases formed by nearby stars, whose elemental abundances are not adequately considered. With the goal of assembling models with variable enrichment of the alpha-elements relative to Fe, we obtained [Mg/Fe] with a precision of ~0.1 dex for nearly 80% of the stars of the widely known MILES empirical library.
This abundance ratio is a good indicator of the star formation time scale in galaxies. To improve the stars' coverage over the MILES 4-D parametric space (Teff, log g, [Fe/H], [Mg/Fe]), spectroscopic observations of stars with known parameters have recently been carried out. The new dataset will be incorporated into the library also taking into account the transformation of the stellar parameters to the MILES uniform system. Other points will be also shown in this seminar: (i) planning of the modelling of a new generation of semi-empirical SSP models, and (ii) comparisons of theoretical stellar spectrum models against the data extracted from MILES for a few known absorption line strength indices.
SEMINARISTA: Raimundo Lopes - Universidade Federal de Sergipe
DATA: 19/06/2012
LOCAL: INPE - Auditório do Prédio CEA II
HORA: 15:00h
ASTRONEWS: Tais Michele Maiolino - INPE/DAS

TÍTULO: No rastro das estrelas do tipo gamma cassiopeiae.

RESUMO: gamma Cassiopeiae (B0.5IVe) tem uma emissão em raios X duros de origem térmica que durante muitos anos a distinguiu das outras estrelas massivas e de binárias massivas de raios X conhecidas. As investigações dessa estrela apontaram para uma quebra de paradigma em astrofísica estelar: seria gamma Cassiopeiae uma estrela com atividades magnéticas ou sua emissão em raios X é devido à captura de material do seu disco circunstelar por uma companheira do tipo anã branca? O mistério persiste. Graças a mapeamentos do céu em raios X, nosso grupo revelou outras estrelas do tipo Be com emissão similar a observada em gamma Cassiopeiae e assim apresentou uma nova classe de emissores em raios X. A classe é composta hoje por 9 estrelas.
Outras 41 candidatas foram identificadas por nosso grupo. Finalmente é possível explorar o espaço de parâmetros em que o fenômeno em raios X ocorre e dar um novo passo no sentido de desvendar a sua natureza. Neste encontro será apresentado um histórico da classe, envolto por discussões sobre a natureza da emissão em raios X e de resultados obtidos por nosso grupo em campanhas observacionais no infravermelho, no óptico e em raios X, com técnicas de fotometria, espectroscopia e interferometria.
SEMINARISTA: Carlos Filipe Da Silva Costa - INPE/DAS
DATA: 26/06/2012
LOCAL: INPE - Auditório do Prédio CEA II
HORA: 15:00h
ASTRONEWS: Reinaldo Caraça

TÍTULO: Spherical gravitational wave detectors: Low latency data analysis.

RESUMO: Both detectors, Mario Schenberg (Brazil) [1] and MiniGRAIL (Netherlands) [2], share almost the same features. Spherical detectors present the possibility of multichannel analysis and therefore they are able to determine gravitational wave direction and polarisation. This was already shown in the offline data analysis pipeline developed for MiniGRAIL [3,4]. This pipeline could be applied with minor changes to Mario Schenberg. Presently, we are developing a low latency data analysis able to determine the direction of high SNR bursts. Triggers are vetoed to reduce the false alarm rate. The method is tested on simulated data. A simulator for Mario Schenberg was already developed [5]. We present here the low latency method and preliminary results.

The Mario Schenberg's transducers have been redesigned to improve the sensibility and a new commissioning run is planned by the end of the year. Its new status will be also briefly commented.

Authors: Carlos Filipe Da Silva Costa on the behalf of the Graviton group.
[1] C. A. Costa et al., Class. Quantum Grav. 25 (2008) 114042 (10pp)
[2] A. de Waard et al., Class. Quantum Grav. 23 (2006) S79–S84
[3] S. Foffa and R, Sturani, Class. Quantum Grav. 26 2009 105013
[4] C.F. Da Silva Costa, S. Foffa and R. Sturani, Class. Quantum Grav. 26:204019, 2009
[5] C. A. Costa and O. D. Aguiar, Journal of Physics: Conference Series 32 (2006) 18–22
SEMINARISTA: William Forman - Director, High Energy Astrophysics Division, Harvard-Smithsonian Center for Astrophysics
DATA: 31/07/2012
LOCAL: INPE - Auditório do Prédio CEA II
HORA: 15:00h
ASTRONEWS: Sandra Milena Conde Cuellar

TÍTULO: Outbursts from Supermassive Black Holes seen in the Hot Atmospheres of Early-type Galaxies, Galaxy Groups, and RIch Clusters

RESUMO: We discuss the effects of supermassive black hole (SMBH) outbursts on the hot atmospheres of early type galaxies, galaxy groups, and galaxy clusters whose atmospheres are only seen through X-ray observations. The discussion is motivated by the need to understand the separation of galaxies into their two fundamental classes - the red and "dead" early type galaxies with little star formation and the blue clound (spiral, actively star forming galaxies). We show the detailed effects of the outbursts from the supermassive black hole in M87 at the center of the Virgo cluster using Chandra and XMM-Newton observations including buoyant bubbles of relativistic plasma produced by the central SMBH, uplifted filaments of X-ray emitting gas, and the Mach 1.2 shock. We present the results from a large survey of more than 100 early type galaxies observed with Chandra. From the X-ray images, we identify the sample of hot coronae that show gas cavities, estimate cavity ages, and compute the mechanical power needed to inflate the cavities. From the X-ray luminosities, we derive Eddington ratios and briefly discuss the accretion mode for these low-luminosity actice galactic nuclei. We compare the early-type galaxy AGN to their more powerful counterparts in rich clusters. Finally, we show the dramatic effects that SMBH outbursts can have on galaxy-scale hot coronae.
SEMINARISTA: Tais Michele Maiolino - DAS/INPE
DATA: 07/08/2012
LOCAL: INPE - Auditório do Prédio CEA II
HORA: 15:00h
ASTRONEWS: Andre Luiz Boaventura

TÍTULO: Um estudo em raios X duros de Sco X-1 utilizando o INTEGRAL

RESUMO: Neste ano de 2012 em que se comemora 50 anos da descoberta de Sco X-1 (a primeira fonte de raios X extrasolar detectada), esta binária de raios X de baixa massa (BXBM) do tipo Z, e a fonte persistente mais brilhante em raios X moles do céu, ainda é alvo de estudo. Neste trabalho fizemos um estudo espectral de longo termo dessa fonte utilizando 14 observações públicas do satélite INTEGRAL/IBIS distribuídas entre os anos de 2003 e 2010. O espectro foi estudado na faixa de energia de 20-200 keV. Um modelo de Comptonização (compTT na linguagem do XSPEC) foi utilizado para ajustar o espectro até ~40-50 keV e uma lei de potência (PEGPWRLW na linguagem do XSPEC) para ajustar o espectro de ~40-50 keV até 200 keV. Somente em uma das observações a componente não térmica não foi detectada. O índice de lei de potência médio encontrado para as outras observações em que a componente não térmica esta presente é de 3,06±0,21. Este valor concorda bem com os valores observados para BXBMs brilhantes. Encontramos também uma correlação entre os fluxos térmicos e não térmicos. Nós interpretamos esta correlação como uma evidência de que o processo de Comptonização de fótons de energias mais baixas é também o responsável pela origem do fluxo não térmico. Desconhecemos atribuições anteriores a origem dos raios X duros de Sco X-1 como devido à Comptonização.
SEMINARISTA: Victor de Souza Magalhães - INPE/DAS
DATA: 14/08/2012
LOCAL: INPE - Auditório do Prédio CEA II
HORA: 15:00h

TÍTULO: Dispersão do Campo Magnético em Torno de Glóbulos de Bok

RESUMO: A compreensão do processo de formação estelar passa por observações das propriedades do meio interestelar e das estrelas recém-formadas que devem ser consistentemente reproduzidos por estudos teóricos e simulações. Neste trabalho pretendemos verificar se a dispersão da direção do campo magnético, $\sigma_B$, é diferente em regiões com e sem formação estelar. Usamos a polarimetria óptica para mapear a direção do campo magnético em glóbulos de Bok com e sem formação estelar. A amostra consiste de 20 regiões que incluem 25 glóbulos, 15 com formação estelar e 10 sem. A técnica utilizada neste trabalho permite uma determinação precisa de $\sigma_B$, quando a distribuição de ângulos de polarização é gaussiana. Para a maior parte das regiões foi possível atribuir um valor para $\sigma_B$ através de um ajuste gaussiano à distribuição de ângulos de polarização. Para podermos incluir as regiões sem uma distribuição gaussiana de ângulos de polarização, utilizamos a razão entre a média vetorial da polarização e a média do módulo de polarização da região, $\eta$, como uma medida da organização do campo magnético na região sendo uma medida suplementar a $\sigma_B$. Por fim, encontramos que as distribuições de $\sigma_B$ e $\eta$ para as regiões com e sem formação estelar são diferentes, segundo o teste de Kolmogorov-Smirnov.
SEMINARISTA: Valtencir Zucolotto - IFSC–USP
DATA: 21/08/2012
LOCAL: INPE - Auditório do Prédio CEA II
HORA: 15:00h

TÍTULO: Escrita de Artigos Científicos: Estrutura e Linguagem

RESUMO: O número crescente de alunos em cursos de graduação e pós-graduação no país tem feito com que o número de publicações científicas destes futuros pesquisadores seja utilizado como um importante critério em suas avaliações. Contudo, a escrita científica em língua estrangeira representa ainda uma grande barreira ao pleno desenvolvimento científico de alunos de pós-graduação e pós-doutorandos. Neste curso abordaremos tópicos relevantes em escrita científica como: i) a importância e tipos de divulgação científica; ii) principais seções de um artigo científico (abstract, introduction, results and discussion, conclusions and references) e iii) estilo e gramática da escrita científica em inglês. Além de abordar a estrutura e o estilo de publicações científicas, ênfase será dada à discussão sobre técnicas para uma escrita concisa e efetiva em língua inglesa. O seminário é baseado na disciplina Técnicas de Escrita Científica em Inglês (SFI 5869-1), ministrada anualmente no programa de Pós-Graduação em Física do Instituto de Física de São Carlos, USP.
SEMINARISTA: Anne Sansom - University of Central Lancashire, UK
DATA: 28/08/2012
LOCAL: INPE - Auditório do Prédio CEA II
HORA: 15:00h

TÍTULO: Stellar Populations and Dust in Early-Type Galaxies

RESUMO: This talk is in two parts. The first part discusses abundance patterns in stellar populations, how they are measured through stellar libraries and theoretical models of star spectra. Abundance patterns in stars can be used to build up stellar population models and extract information about the stellar populations in star clusters and galaxies. This can lead to determinations of when the stars were made, their chemical abundances and the duration of star formation. Current limitations to those measurements for determining the ages and abundance patterns in early-type galaxies are indicated. The second part presents measurements of the cool dust content in early-type galaxies in the local Universe, using new survey observations from the Herschel Space Telescope in conjunction with multi-waveband data. The dust may form a tracer of past evolution or interaction events in these galaxies. With these new data we will form a census of dust in early-type galaxies and their associated properties. All these characteristics are important for understanding galaxy evolution in early-type galaxies.
SEMINARISTA: Jose Roberto Cecatto - INPE/DAS
DATA: 04/09/2012
LOCAL: INPE - Auditório do Prédio CEA II
HORA: 15:00h
ASTRONEWS: Marcio Constâncio Júnior

TÍTULO: Caracterização de arranjo interferometrico

RESUMO: Em geral, arranjos interferométricos são conjuntos de elementos detectores de radiação eletromagnética, dispostos numa determinada configuração geométrica, e operando simultaneamente para construção de imagens de uma fonte de interesse. No caso específico de interferômetros rádio, os elementos são antenas operando dentro de uma banda selecionada de freqüências. Um arranjo interferométrico qualquer pode ser decomposto em uma série de interferômetros básicos, onde cada um é composto por apenas um par de antenas. O produto da interferência obtida pela combinação dos sinais de apenas duas antenas é um dado padrão senoidal de franjas de interferência. As características desse padrão dependem da freqüência de operação, além da configuração geométrica da distribuição dos elementos, do comprimento da projeção da linha de base no plano ortogonal à direção da fonte, das coordenadas da fonte observada e até da velocidade de rotação da Terra. O vetor que representa o comprimento e direção da linha que liga as duas antenas de um par interferométrico básico é conhecido por linha de base. A partir do conhecimento preciso dos parâmetros de todas as linhas de base, um interferômetro fica totalmente caracterizado. Apresentamos o procedimento de caracterização de um interferômetro rádio e descrevemos seus principais parâmetros. Para algumas configurações geométricas características de arranjos interferométricos conhecidos apresentamos resultados discutindo sua importância, com maior ênfase na configuração "T".
SEMINARISTA: Valtencir Zucolotto - IFSC/USP
DATA: 11/09/2012
LOCAL: INPE - Auditório do Prédio CEA II
HORA: 15:00h
ASTRONEWS: Carolina Gribel de Vasconcelos Ferreira

TÍTULO: Escrita de Artigos Científicos: Estrutura e Linguagem

RESUMO: O número crescente de alunos em cursos de graduação e pós-graduação no país tem feito com que o número de publicações científicas destes futuros pesquisadores seja utilizado como um importante critério em suas avaliações. Contudo, a escrita científica em língua estrangeira representa ainda uma grande barreira ao pleno desenvolvimento científico de alunos de pós-graduação e pós-doutorandos. Neste curso abordaremos tópicos relevantes em escrita científica como: i) a importância e tipos de divulgação científica; ii) principais seções de um artigo científico (abstract, introduction, results and discussion, conclusions and references) e iii) estilo e gramática da escrita científica em inglês. Além de abordar a estrutura e o estilo de publicações científicas, ênfase será dada à discussão sobre técnicas para uma escrita concisa e efetiva em língua inglesa. O seminário é baseado na disciplina Técnicas de Escrita Científica em Inglês (SFI 5869-1), ministrada anualmente no programa de Pós-Graduação em Física do Instituto de Física de São Carlos, USP.
SEMINARISTA: Caius Lucius Selhorst - UNIVAP
DATA: 18/09/2012
LOCAL: INPE - Auditório do Prédio CEA II
HORA: 15:00h
ASTRONEWS: Marcela Vitti

TÍTULO: Variação do raio solar em 17 e 34 GHz durante períodos de mínima atividade

RESUMO: O último mínimo de atividade solar mostrou-se atípico e levantou questões sobre nossos conhecimento sobre a física do Sol e sua influência na Terra. Neste trabalho, estudamos o comportamento do Sol calmo através das medidas do seu raio observado em 17 e 34 GHz. Utilizamos para mapas diários, obtidos pelo Nobeyama Radioheliograph desde 1992 em 17 GHz e a partir de 1996 também em 34 GHz. Os resultados mostram que o raio medido em 17 GHz foi quase 1,0'' menor durante este mínimo do que no mínimo anterior. Este resultado concorda com as variações do campo magnético polar e indica uma atmosfera solar mais fria. As medidas do raio em 34 GHz mostram um grande aumento a partir de 1999 e, ao contrário do que acontece em 17 GHz, a média durante o mínimo atípico apresentou valores maiores que durante o período 1997-1998. Estas diferenças nas medidas podem ser decorrentes do tipo de emissão observada: enquanto a emissão em 17 GHz pode apresentar contribuição significativa da girorressonância, em 34 GHz a emissão é totalmente gerada pelo bremsstrahlung térmico.
SEMINARISTA: Joaquim Eduardo Rezende Costa - INPE/DAS
DATA: 25/09/2012
LOCAL: INPE - Auditório do Prédio CEA II
HORA: 15:00h
ASTRONEWS: Elvis Camilo Ferreira

TÍTULO: Diagnóstico de Explosões Solares com Observações em Rádio

RESUMO: Desde o início da modelagem das explosões solares para o diagnósticos com a emissão giro-sincrotrônica em microondas os físicos brasileiros tiveram um importante papel na descrição espacial do ambiente da explosão. O modelo de Takakura & Scalise, 1970 empregou pela primeira vez a variação espacial do campo magnético, porém numa simplificação bi-dimensional. Nessa apresentação, vamos ver soluções que empregam uma descrição 3D da atmosfera explosiva iniciadas por Simões e Costa, 2006,2010 e agora com uma completa descrição espacial de todos os parâmetros importantes para compor a emissão do fenômeno.
SEMINARISTA: Nobar O. Baella Pajuelo - ON
DATA: 02/10/2012
LOCAL: INPE - Auditório do Prédio CEA II
HORA: 15:00h
ASTRONEWS: Luiz Augusto Stuani Pereira

TÍTULO: A procura de estrelas simbióticas galácticas

RESUMO: O número de simbióticas observadas é muito menor que as previstas pelos modelos de formação e evolução de sistemas binários. As estrelas simbióticas são atualmente consideradas como sistemas binários nos quais um dos membros é uma gigante vermelha (geralmente de tipo espectral M) com perda de massa e o outro membro do sistema sendo uma componente quente (anã branca, sub-anã ou uma estrela de sequência principal com disco de acreção). O espectro desses objetos apresenta várias linhas de emissão (H-alfa, He II 4686, [OIII] 5007) sobre um contínuo típico de uma estrela fria, onde são observadas bandas moleculares de TiO e VO. Entre as 180 estrelas simbióticas conhecidas existe um grupo especial classificado como simbióticas amarelas Tipo-S (SATS). Esses objetos apresentam uma alta velocidade radial e baixa metalicidade que correspondem a objetos do halo galáctico. Dentro desse grupo de simbióticas observadas, a quantidade conhecida de SATS é ainda menor (menos de 20 objetos). Isto levanta uma questão: onde estão outras SATS? Para tentar resolver a questão anterior é necessário aumentar a atual amostra conhecida de SATS na literatura. No presente trabalho iniciamos uma busca de SATS usando como ponto de partida uma amostra inicial de SATS conhecidas. Foram determinados os parâmetros atmosféricos (temperatura, gravidade e metalicidade) e abundâncias químicas desses objetos. A posição especial da amostra de SATS no diagrama cor-cor (J-H) vs (H-Ks) do 2MASS (DCC-2MASS) e propriedades particulares desse tipo de objetos (por exemplo, a linha de emissão H-alfa) foram o ponto principal de referência para iniciar uma busca de candidatas a SATS em 10 catálogos da literatura. Também, comprovamos que o DCC-2MASS consegue separar as SATS das estrelas de Bário de baixa metalicidade. Esses dois grupos estão situados em duas regiões distintas no DCC-2MASS. Essa posição relativa sugere uma possível conexão evolutiva entre elas. Nesse sentido os dados fornecidos pelo catálogo 2MASS demonstraram ser uma ferramenta muito útil para separar estes dois tipos de objetos e também para a obtenção de uma lista final de 19 candidatas a SATS que apresentamos como um dos principais resultados de nosso trabalho.
SEMINARISTA: Alberto Rodriguez Ardila – Observatório Nacional
DATA: 09/10/2012
LOCAL: INPE - Auditório do Prédio CEA II
HORA: 15:00h
ASTRONEWS: Camila Paiva Novaes

TÍTULO: Linhas de alta excitação como traçadoras de outflows em Núcleos Ativos de Galáxia

RESUMO: A presença de escoamentos de gás e jatos na vizinhança de núcleos ativos de galáxia (AGN) é atualmente considerada como uma das variáveis principais da co-evolução de galáxias e seus buracos negros supermassivos. A detecção destas características, porém, é bastante elusiva. Indicadores robustos, baseados nas linhas em emissão, devem ser procurados para determinar a presença destes processos em grandes amostras de AGNs. Nesta palestra, estudamos os perfis das linhas coronais [Fe VII] 3759, 5159 e 6087 Ang, [Ne V] 3423 Ang e [Fe X] 6083 Ang, para caracterizar as assimetrias, mudanças de posição do centróide, kurtosis e largura das linhas em diferentes intensidades, com o intuito de relacionar estas propriedades com a presença de escoamentos de gás no núcleo ativo. Ainda, temperatura e densidade do gás de alta ionização são determinadas a partir das linhas de [Fe VII]. Os resultados mostram perfis altamente assimétricos, deslocados para o azul e mais largos, assim como valores de Te e Ne anômalos em aquelas galáxias onde escoamentos de gás têm sido detectados em outros comprimentos de onda. Os resultados são também confrontados com observações usando espectroscopia campo integrado, a qual mostra que a distribuição do gás ionizado é bastante inomogênea e assimétrica. A comparação da emissão da linha coronal de [Si VI] 19630 Ang com a emissão em rádio VLA de 6 cm mostra clara evidência de que a morfologia do gás coronal acompanha a distribuição do jato em rádio. Esses resultados nos permitem confirmar o papel que tem as linhas coronais em traçar escoamentos de gás nos parsecs mais internos dos AGNs.
SEMINARISTA: Jose Carlos Neves de Araujo – INPE/DAS
DATA: 23/10/2012
LOCAL: INPE - Auditório do Prédio CEA II
HORA: 15:00h
ASTRONEWS: Carlos Eduardo Cedeño Montaña

TÍTULO: Linhas de alta excitação como traçadoras de outflows em Núcleos Ativos de Galáxia

RESUMO: A detecção de ondas gravitacionais de frequências da ordem de 1 Hz ou menores deve necessariamente ser feita por antenas colocadas no espaço. O LISA (Laser Interferometric Space Antenna) foi concebido par tal finalidade. A colaboração ESA/NASA para a construção do LISA, no entanto, não existe mais, o que torna o futuro desta missão incerto. Uma alternativa ao LISA, tanto do ponto de vista científico bem como orçamentário, é o LISAGEO, que faria uso de satélites geoestacionários. Mostro que o LISAGEO pode ter uma performance superior ao LISA na detectação buracos de negros de ~ 10^4 -10^6 massas solares.
SEMINARISTA: Jorge E. Horvath - IAG/USP
DATA: 31/10/2012
LOCAL: INPE - Auditório do Prédio CEA II
HORA: 15:00h
ASTRONEWS: Edgard de Freitas Diniz Evangelista

TÍTULO: "Black Widow" pulsars

RESUMO: The existence of millisecond pulsars with planet-mass companions in close orbits is challenging from the stellar evolution point of view. We calculate in detail the evolution of binary systems self-consistently, including mass transfer, evaporation and irradiation of the donor by X-rays feedback, demonstrating the existence of a new evolutionary path leading to short periods and compact donors as required by the observations of PSR~J1719-1438. We also point out the alternative of an exotic nature of the companion planet-mass star.
SEMINARISTA: João Braga
DATA: 06/11/2012
LOCAL: INPE - Auditório do Prédio CEA II
HORA: 15:00h
ASTRONEWS: Karleyne Medeiros Gomes da Silva

TÍTULO: A Ciência da Missão Espacial MIRAX

RESUMO: O MIRAX - Monitor e Imageador de Raios X - é um projeto de uma missão espacial da DAS/CEA em desenvolvimento no INPE. A configuração exata dos instrumentos do MIRAX e a definição da plataforma de satélite na qual será embarcado e lançado têm sofrido modificações em função de alteração de diretrizes no âmbito do programa espacial brasileiro e do surgimento de novas oportunidades de cooperação internacional, essencial para um projeto competitivo em astronomia espacial. No entanto, os objetivos científicos do MIRAX permaneceram essencialmente inalterados e representam uma oportunidade única para o Brasil contribuir de maneira significativa para o avanço do conhecimento. Neste seminário, discorrerei sobre os principais aspectos nos quais o MIRAX estará capacitado para contribuir de forma importante em astrofísica de altas energias. A missão irá realizar um acompanhamento temporal e espectral sem precedentes de fontes transientes de raios X numa ampla faixa de energia (5 a 200 keV) em todo o céu entre as declinações -80 e +30 graus. Com essa estratégia, o MIRAX irá obter informações cruciais para um melhor entendimento da física de acresção em objetos compactos e a natureza de vários tipos de explosões cósmicas. Com o acompanhamento quase-contínuo de um grande número de objetos, o MIRAX irá permitir a observações de ciclos completos de fenômenos transientes de grande importância em astrofísica.
SEMINARISTA: Claudio Nassif - UFOP (Universidade Federeal de Ouro Preto)
DATA: 20/11/2012
LOCAL: INPE - Auditório do Prédio CEA II
HORA: 15:00h
ASTRONEWS: Leonardo Andrade de Almeida

TÍTULO: Variação da velocidade da luz com a temperatura de fundo do universo em expanção

RESUMO: De uma dinâmica relativística estendida para uma partícula movendo-se em um campo de fundo cósmico com temperatura T, pretendemos obter a velocidade da luz com uma dependência explícita da temperatura de fundo do universo. Apesar de encontrar a velocidade da luz no início do universo muito maior do que seu valor atual, nossa abordagem não viola o postulado da relatividade especial. Além disso, mostra-se que o elevado valor da velocidade da luz no universo inicial foi drasticamente reduzido, antes mesmo do início do período inflacionário. Assim, somos levados a concluir que as teorias convencionais de variação da velocidade da luz (VSL) devem ser questionadas como uma possível solução do problema do horizonte.
PS: trabalho publicado na Physical Review D86, 027703 (2012).
SEMINARISTA: Cristina Valeria Torres - University of Texas at Brownsville
DATA: 12/12/2012
LOCAL: INPE - Auditório do Prédio CEA II
HORA: 15:00h
ASTRONEWS:

TÍTULO: Smoke, Mirrors, Big Bangs and Big Scientific Payoffs: An outline in using an interferometer network to conduct astronomy.

RESUMO: First generation gravitational wave(GW) detectors reached their goals for sensitivity, and have been producing interesting scientific results. Yet current detectors have not made a GW detection, but a new generation of GW detectors, currently under construction, will be poised to make this elusive detection. The new detectors will behave very differently than initial GW detectors, with more opportunities for smoked optics and electronics, larger test optics (ie inertial masses), more numerous control optics, and 10,000s of degrees of freedom in their control. At this level of complexity a network of such detectors should be able to measure the smallest distortions of space-time generated by massive stellar collisions. This talk is intended to be a walk through of new GW detection technology, the techniques required to make operate the instrument, the data analysis methods required to extract astrophysical event signatures from our data, and the future coordination with existing electromagnetically conducted astronomy. Using GWs to open a new window on astronomy has been a monumental undertaking with monumental exciting payoffs when advanced GW detectors like LIGO start making regular GW detections in the near future.
Informações: (12) 3208-7210
Cláudia Vilega Rodrigues


Seminários Anteriores
2011 | 2010 | 2009 | 2006 | 2005 | 2004 | 2003 | 2002 | 2001 | 2000
Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - INPE
Av. dos Astronautas,1.758 - Jd. Granja - CEP 12227-010 - Sao José dos Campos - SP - Brasil
Copyright 2014 © INPE/DAS - Todos os direitos reservados.