PROJETOS DO GRUPO
  • Projeto MASCO: O grupo está atualmente finalizando o desenvolvimento de um telescópio imageador de raios-X duros e raios gama, na faixa de 50 keV a 2 MeV, denominado MASCO (MÁScara COdificada). Esse projeto, coordenado por Thyrso Villela, prevê o vôo do telescópio a bordo de um balão estratosférico para a obtenção de imagens astrofísicas de alta resolução angular. Veja todos os detalhes sobre o MASCO na sua homepage, mantida por Jorge Mejía. O desenvolvimento desse experimento foi assunto da Tese de Doutoramento de Flavio D'Amico e da Dissertação de Mestrado de Jorge Mejía, que atualmente trabalha na sua Tese de Doutoramento. 

 
 
 
 
  • Projeto HETE-2: Trata-se de uma colaboração internacional com a Universidade da California em Berkeley que envolve a participação de João Braga e outros membros do grupo na missão High-Energy Transient Explorer, da NASA, na sua segunda versão (HETE-2). O primeiro satélite HETE não foi colocado em órbita de maneira correta devido a uma falha do lançador Pegasus. Esse experimento é dedicado ao estudo multiespectral dos enigmáticos "Gamma-Ray Bursts", um dos assuntos mais fascinantes e atuais em astrofísica. Foi montada uma estação de recepção de dados do satélite em Natal, RN e o satélite foi lançado no dia 9 de outubro de 2000. Atualmente os instrumentos estão sendo calibrados e a estação de Natal está plenamente operacional.





  • Projeto APEX - O Experimento APEX (ALPHA, PROTON AND ELECTRON MONITORING EXPERIMENT IN MAGNETOSPHERE)é um projeto desenvolvido em conjunto pelo INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais)
    e os Institutos RIKEN (The Institute of Physical and Chemical Research), do Japão, e Naval Research Lab, dos Estados Unidos. O APEX é um experimento cientifico que tem a finalidade de monitorar e adquirir partículas (elétrons, alfa e prótons) no ambiente da magnetosfera. Este Experimento é composto por três placas eletrônicas e um telescópio, e deverá ser uma das cargas úteis do satélite EQUARS (Equatorial Atmosphere Research Satellite), com lançamento previsto para 2007. Homepage do Projeto APEX

 
 
  • Projeto MIRAX: trata-se de uma proposta preliminar de um instrumento a ser colocado num pequeno satélite, no âmbito do novo programa de satélites científicos do INPE. Sob a liderança de João Braga e a importante participação de Flavio D'Amico e Francisco Jablonski, esse projeto prevê o desenvolvimento de um Monitor e Imageador de Raios-X Duros (MIRAX), que utilizará detectores de última geração e a técnica de máscara codificada para produzir imagens astrofísicas na faixa de 10 a 200 keV com uma resolução angular de 6 minutos de arco. Os detectores, desenvolvidos pela Universidade da California em San Diego, são de uma liga de telureto de Cádmio e telureto de Zinco (CZT) e podem alcançar uma resolução espacial menor do que 0,5 mm. O projeto prevê a construção do satélite pelo INPE com a incorporação de tecnologia espacial desenvolvida dentro do nosso grupo. Existe também a possibilidade da inclusão no satélite de um outro telescópio imageador, neste caso de raios-X moles na faixa de 1 a 10 keV, desenvolvido em conjunto com o Massachusetts Institute of Technology (MIT). 
  • Observações do pulsar de acréscimo GX 1+4: esse sistema binário contendo uma estrela supergigante vermelha e uma estrela de nêutrons é investigado pelo grupo desde 1982. Esse objeto apresenta pulsações em raios-X com um período de aproximadamente 2 min, o que corresponde ao período de rotação da estrela de nêutrons, e pertence à classe das binárias de raios-X de baixa massa. Pulsações em raios gama de baixa energia foram descobertas pelo nosso grupo, sob a liderança de U.B. Jayanthi. GX 1+4 foi observado nos telescópios do Laboratório Nacional de Astrofísica (LNA) em diversas campanhas observacionais desde 1991, num trabalho iniciado por João Braga e que contou com a participação de membros do grupo, tendo como principal investigador Francisco Jablonski. Entre outros resultados importantes obtidos, foram descobertas pulsações na emissão óptica desse objeto, mostrando que os pulsos de raios-X  são reprocessados numa região pequena, possivelmente localizada no disco de acresção em torno da estrela de nêutrons. Além disso, num trabalho liderado por Marildo G. Pereira utilizando dados do Compton Gamma-Ray Observatory, descobrimos o período orbital desse sistema, procurado há mais de duas décadas. O estudo desse objeto foi tema da Tese de Doutoramento de Marildo G. Pereira.  
     Volta à página inicial


Sede: Av. dos Astronautas,1.758 - Jd. Granja - CEP 12227-010 - Fone: 55-12-345-6000
São José dos Campos - SP - Brasil
© 1998 INPE. Todos os direitos reservados ao INPE. Termo de utilização.

Última atualização: 21-May-2001 11:04